segunda-feira, 28 de junho de 2010

Vitória dos Garotos Alemães.

Quando o Juiz apitou o início do jogo entre a Alemanha x Inglaterra, estavam em campo quatro titúlos mundiais, um duelo de gigantes, onde o futebol alegre e bonito jogado pela Alemanha levou a melhor contra os ingleses. Uma atuação de gala alemã, que saiu logo na frente no marcador com seu artilheiro Klose, alcançando a marca de Pelé com 12 gols em copa do mundo.

O Jogo

A Inglaterra começou tentando ditar o ritmo de jogo, com mais posse de bola porém sem objetividade, a Alemanha agredia mais principalmente com seu pupilo Özil, em duas belas jogadas. Mas a inglaterra teve seu lance de perigo de gol após uma falta cobrada por Lampard aos 17 minutos de jogo, não dando muito trabalho ao goleiro Neur que mal aparecia no jogo.

Mas o goleiro alemão começou a aparecer, não defendendo, mas armando um lançamento onde a bola sobrou pra Klose que dividiu com Upson e marcou 1x0 para os alemães. Klose ainda poderia ter ampliado o marcador, mas parou nas mãos do experiente goleiro James.

A Inglaterra se encontrava perdida em campo, e em mais uma bela jogada alemã Klose tabelou com Mueller, o meio-campista da um passe açucarado para Podolski, que acerta um lindo chute cruzado balaçando a rede inglesa e marcando 2x0 para a Alemanha.

Após o gol de Podolski, à Inglaterra finalmente resolve acordar no jogo. Em 08 minutos a Inglaterra mudou o rumo do jogo, depois de um cruzamento de Gerrard, Upson dimunui para Inglaterra, marcando 2x1.

O jogo melhorou para os ingleses, que logo após do gol, Lampard acertou belo chute que bateu na trave e entrou na barra alemã, porém o arbítro não viu a bola entrar, fazendo com que o jogo continuasse. Na saída do intervalo, os torcedores no estádio já cientes de que a bola teria entrado vaiaram a arbitragem.

Na segunda etapa, o jogo prometia ser quente, com uma Inglaterra partindo para o ataque em busca do empate. Lampard logo no começo do segundo tempo, acertou um lindo chute no travessão do goleiro Neur.

A Alemanha adotando um sistema de contra-ataque esperava sua oportunidade, e não demorou pra dá certo, após lançamento de Lampard para Terry que é desarmado, Mueller lança Podolski, o próprio Mueller cruza o campo inteiro sem marcação, até receber o passe de volta de Podolski, mandando para as redes o terceiro gol alemão.

A Alemanha estava com sede de gols, e logo em mais um belo contra-ataque, Klose encontra Özil que cruza na medida para Mueller fazer seu segundo gol na partida e o quarto gol alemão.

Com uma Inglaterra acabada em campo, o tempo se passou e o jogo foi resolvido pra torcida alemã que só esperou o final da partida para comemorar sua classificação para as Quartas-de-Finais, os ingleses retornam para casa, com um ar de promessa de renovação em seu plantel e aprendendo que nem sempre a experiência faz a diferença.

Texto: Flávio Gonçalves
Equipe: Futebol@nálise
Twitter: @Futebolanalise

video













































domingo, 27 de junho de 2010

Erros, Raça, e Tango!

Erros de arbitragem, Raça argentina, são adjetivos que expressam o que foi o jogo dessa tarde no Soccer City, um jogo com um início excelente dos mexicanos, mas ofuscado pela má arbitragem favorecida a Argentina, que acabou por terminar em 3x1, e o fim da copa do mundo para os mexicanos.


O Jogo

Maradona tem em mãos um elenco aparentemente unido, parece que o gênio argentino conseguiu unir, técnica e união com a tradicional raça argentina, em um jogo completamente sensacionalista por conta da arbitragem.
Maradona inovou nessa partida, deixou o veterano Veron e o bisonho Guitérrez no banco, optando por Máxi Rodrigues e Otamendi, que fez dupla de zaga com Burdisso substituto do lesionado Samuel. Era uma argentina diferente do que tinhamos visto na primeira fase, porém foi o México que mandou nos primeiros minutos de jogo. Aguirre por sua vez também inovou lançou Hernández no lugar de Franco, fazendo com que sua seleção tivesse um toque maior de qualidade e técnica em seu ataque. E foi com Salcido após lindo chute, que o México atirou uma bola no travessão, em seguida em mais um chute com efeito dessa vez sob os pés de guardado, a argentina se via pressionada pelo méxico em seu setor defensivo.
A pressão mexicana era tanta que o craque argentino Lionel Messi se encontrava pressionado, tanto que tinha que vim receber a bola na linha do meio de campo, sempre com pelo menos dois jogadores em sua marcação. A solução pra se sair dessa pressão, veio com ajuda do apito. Aos 26 minutos Messi rolou a bola para Tevez, que ao dividir a bola com o goleiro fez com que messi tentasse encobrir a meta do adversário, sobrando para um Tevez completamente em impedimento cabecear a bola para o fundo das redes.



Enquanto os jogadores argentinos comemoravam, no outro lado os mexicanos pressionavam o bandeirinha, mais sem conseguir com que o gol fosse revertido, o juizão italiano Roberto Rossetti validou o gol anulado de Tevez.
Aos 33 minutos, a zaga mexicana se encontrava completamente perdida após a falha da arbitragem, e com a ajuda de seu zagueiro Osorio que se encontrava sozinho na aréa conseguiu se enrolar todo, dando a bola de graça pro argentino Higuáin que ainda driblou o goleirão mexicano e balançou as redes novamente pra Argentina, se tornando o artilheiro da copa com 04 gols.



Carregado por tensão o jogo terminou no primeiro tempo, com empurra empurra e bate boca na saída do vestiário, no fim todos saíram em paz para os seus vestiários.
A bola rola no início do 2° tempo com Aguirre tirando Bautista, lançando seu atacante Barrera em campo. A estratégia mexicana foi completamente dizimada após belo lance do atacante Carlitos Tevez, que na raça disputou bola com um jogador, acertando um lindo chute no ângulo do goleiro Perez, um golaço marcado aos 07 minutos.



O México tentava reagir principalmente com seus jogadores Guardado e Salcido, cada um foi tentando chutes de longa distância, mais parava sempre nas mãos do goleiro Romero que botava as bolas pra escanteio ou assistia seus chutes sair em tiro de meta. Aos 17 Hernández teve sua chance após um cabeceamento, mas passou por cima do travessão argentino.
Aos 23 minutos, Maradona tirou o autor dos dois gols da partida Tevez e colocou o experiente Verón, ganhando o abraço merecido de seu treinador. Ao todo a substituição não pareceu melhorar o toque de bola que Maradona tentava impor em seu time, e com um esforço da seleção mexicana e vendo o zagueirão argentino Heinze sempre salvando sua seleção em cima da linha do gol mexicano.
Aos 26 minutos não houve jeito, Hernández após lindo pivo, chutou forte de esquerda no ângulo do goleiro Romero, era o primeiro gol da seleção mexicana no jogo.




Com Messi apagado em campo, a Argentina não conseguia implacar seus contra-ataques, mas o camisa 10 teve uma oportunidade no fim do jogo mais o chute esbarrou no goleiro Perez que lançou a bola pra escanteio.
Fim de jogo, Higuáin artilheiro da copa, o raçudo Tevez é eleito o melhor da partida, Maradona recebe uma dose de confiança, Messi pela primeira vez decepciona. Agora é so pensar na partida de Sabádo e quem sabe com uma esperança de uma leve ajuda novamente da arbitragem.

Texto: Victor Mariano
Equipe:
Futebol@nálise
Twitter: @Futebolanálise





video

Gana: '' A Esperança Africana "


O poder de uma equipe veterana como a dos americanos, contra o poder de força da forte seleção africana. E.U.A x Gana, foram protagonistas de um jogo pegado no Royal Bafokeng em Rustemburgo, pelas Oitavas de Finais da Copa do mundo. Onde Gana seguiu em frente ficando entre as oito melhores seleções do mundo, em um jogo com direito a tempo extra, que acabou terminando em 2x1 para a seleção de Gana.

O Jogo

O treinador de Gana entrou com um esquema de três zagueiros, que funcionou muito bem no início de jogo, fazendo com que o time americano ficasse pressionado e sem espaço para sair com a bola.
Kevin-Prince-Boateng, aquele mesmo que ficou famoso por deixar Michael Ballack fora da copa do mundo, era o maior destaque do time de Gana, escalado na maioria das vezes como um segundo volante, dessa vez ele era o homem surpresa de seu treinador, aparecendo várias vezes com perigo de gol a zaga americana. E foi com Boateng que Gana abriu o jogo, o jogador roubou a bola de Clark e depois de uma bela arrancada, soltou a bomba e balançou as redes aos 05 minutos do 1° tempo.



A equipe americana pressionada não conseguia encaixar seus contra-ataques, e só aos 22 minutos Bradley resolveu arriscar mais foi parado nas mãos do goleiro Kingson.
Preocupado com o mal desempenho de seu volante Clark, o Técnico Bob Bradley decide retirar o mesmo do campo aos 30 minutos de jogo, com Edu entrando em seu lugar o time dos E.U.A pareceu ficar mais rápido. O time enfim teve uma grande chance de gol com Findley, mas novamente foi parado na mão do goleiro Kingson.
Início de 2° tempo e Bradley faz mais uma substituição, dessa vez Findley sai de campo, dando lugar ao meia Feilhaber Brasileiro Naturalizado, que logo mostrou para que veio em campo, após receber belo passe de Altidore, o camisa 22 entrou na aréa fazendo com que mais uma vez Kingson salvasse o time de Gana.

Os E.U.A adiantou sua marcação, pressionando dessa vez o time de Gana em seu Meio de Campo, com os africanos mais defensivos optando por contra-ataques, os Estados Unidos dominavam a partida. Aos 17 minutos enfim uma bela jogada de Dempsey que sofreu falta dentro da aréa de John Mensah, penalti que Donovan converteu, empatando o jogo no Royal Bafokeng.




A ofensiva americana não estava fácil de ser parada, e novamente aos 23 minutos Altidore perde boa chance de gol, com o goleiro Kingson saindo da aréa tirando de carrinho pela linha lateral.

O treinador de gana, enfim faz sua substituição, retira de campo o ala Sarpei e coloca o Meia Addy. Porém os americanos mantia seus ataques frequentes, e mais uma vez Altidore que não estava em seu dia chutou pra fora da barra do goleiro Kingson.

O jogo se encaminhava para o tempo extra, dessa vez com um time americano cansado, e com uma Gana um pouco mais resistente.


O Tempo Extra
No tempo extra, o treinador Bradley mexe em seu ataque tirando Altidore e dando lugar a Gomez. Mas foi gana que balançou as redes aos 03 minutos, depois de um lançamento de Adew, Gyan balançou as redes para os africanos.


Estados Unidos movido a raça, partiu para o ataque na busca de uma nova igualdade no placar, e conseguiu por pouco com Feilhaber que soltou a bomba que fora desviada no corpo de Adew, colocando a bola pra escanteio.
Foi nessa pegada que os americanos continuaram insistindo até o final dos dois tempos extras, o tempo foi passando, e ao fim dos 120 minutos de jogo, com Howard indo para aréa, foi Gana que comemorou a ida as Quartas de Finais, fazendo com que pela terceira vez uma seleção africana chegue às Quartas de Finais de uma copa do mundo.
Texto: Victor Mariano
Twitter: @Futebolanálise



video









sábado, 26 de junho de 2010

O Orgulho Uruguaio

Hoje foi um dia histórico para o Uruguai, conseguiu conquistar seu melhor resultado em copas depois de longos 40 anos. Com uma classificação heróica onde brilhou a estrela do atacante Luis Suárez que fez os dois gols uruguaios na vitória de 2x1 sobre a Coreia do Sul.

O Jogo

Logo no início do jogo, o goleiro coreano falhou em um cruzamento de Forlán, a bola terminou sobrando para o artilheiro Suárez balançar as redes no Nelson Mandela Day.

Apesar de entrar com uma formação um tanto defensiva, a Coreia do Sul começou a partida indo para o ataque, seus destaques Park Ji Sung & Park Chu Young, parou na zaga uruguaia que não deixavam as ofensivas coreanas a infernizar.

No final do 1° tempo, o árbitro da partida o alemão Wolfgang Stark errou feio ao não marcar um penalti para os uruguaios, em uma bela trama de contra-ataque do uruguaio Forlán que ao servir Maxi Pereira, terminou desviando na mão do zagueiro sul-coreano, penalti legítimo que o juizão alemão não marcou.

No 2° tempo o treinador Oscar Tabárez arrumou dois problemas: Gódin, que voltou a sentir dores estomacais deu lugar a Victorino.

Os sul-coreanos vieram com tudo no 2° tempo, encurralando as ofensivas uruguaias, sem dá espaço para os contra-ataques armados pelos atacantes Suárez e Forlán, quem mais arriscava no time coreano eram os meias Park Ji Sung & Park Chu Young que contando com a ajuda de seu colega Lee Young Pyo, abusaram de desperdiçar oportunidades parando na mão da parede Uruguaia Muslera.

Ainda mandando no jogo, o treinador da Coreia resolve substituir seu meia Kim Jae Sung colocando mais um atacante em jogo. Os uruguaios tentavam liquidar a fatura de uma vez, mais de tanto atacar os coreanos conseguiram o gol com Lee Chung Young marcando de cabeça, após falha do goleiro Muslera e toda zaga uruguaia.




Com o gol sofrido a seleção uruguaia acordou e passou a atacar mais, e aos 30 minutos brilhou novamente a estrela do atacante Suárez que fez um golaço driblando o zagueiro e chutando sem chances para o goleiro sul-coreano.
No fim do jogo, a Coreia do Sul ainda tentou o empate com Park Chu Young, mas Lugano bem posicionado salvou o gol. Com isso foi só esperar o tempo passar pra comemorar a classificação uruguaia, voltando a ficar entre as oito melhores seleções do mundo. Já a Coreia do Sul volta pra casa, dando adeus as chances do primeiro título de uma seleção do continente asiático.


Texto: Flávio Gonçalves & Victor Mariano
Equipe: Futebol@nálise
Twitter: @Futebolanalise


video

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Decepção para os Gigantes

A copa do mundo começou no dia 11 de Junho, e as expectativas para as seleções que iriam passar para a segunda fase já eram apostadas. Como em um continente onde suas selvas são destaques, assim também como é usada em gíria na linguagem do futebol, a Zebra parecia não demorar a aparecer.
Por ironia do destino as atuais Campeã e Vice, pularam fora da fase decisiva da copa, em três jogos ridículos que as nações francesas e italianas ainda devem está sentindo na pele a dor de seus pesadelos.

A França:
A seleção francesa já tinha sentido na pele o sabor de sair na primeira fase, uma pausa para analisar tal histórico:
Copa do Mundo de 1930
Copa do Mundo de 1934
Copa do Mundo de 1954
Copa do Mundo de 1966
Copa do Mundo de 1978
Copa do Mundo de 2002
Copa do Mundo de 2010
Porém no ano atual a França caiu em um jogo contra os Bafana Bafana, sobre um placar de 2x1.
Os sul-africanos, marcaram com Khumalo e Mphela, fazendo 2x0 pra cima dos franceses, aparantementes histéricos e desesperados atrás de uma virada que tinha tudo pra ser histórica, Mas que se sobressaiu apenas com um gol do Malouda. Porém novamente a França caiu em cima de uma seleção africana como foi com Senegal na copa de 2002.


Uma imagem que mostrou a situação do ambiente das duas torcidas, foi no final da partida quando o treinador Brasileiro dos Bafana Bafana, Carlos Alberto Parreira foi cumprimentar o treinador Francês Domenech que recusou o cumprimento, acusando Parreira de ter falado mal publicamente da França anteriormente.
No final da partida a mesma mão salvadora de Henry nas eliminátorias foi a mesma mão na bola que dessa vez entregue nas mãos dos africanos decretou o final da participação de ambas seleções na copa da Afríca.


A Itália:
A atual campeã da copa do mundo, também dona de uma tradição enorme no futebol, foi mais uma zebra na copa da Afríca. A azurra entrou em campo no Ellis Park no dia 24/06 contra a Eslováquia na tentativa de alcançar pelo menos um empate para poder passar pra segunda fase. Porém no continente da copa, e ao som das vuvuzelas, os italianos se debruçaram em suas decepções.
Antes uma pausa pro histórico das eliminações italianas em primeira fase de copa do mundo:
Copa do Mundo de 1950
Copa do Mundo de 1954
Copa do Mundo de 1962
Copa do Mundo de 1966
Copa do Mundo de 1974
Copa do Mundo de 2010
Em um jogo nervoso, onde o começo pareceu ser uma goleada Eslovaca, e em noite inspirada do centro-avante Vittek dono de 02 gols no jogo, e 03 na copa do mundo, se tornando artilheiro ao lado do argentino Higuaín. A Itália se encontrava perdida, em mais um péssimo jogo do seu capitão Fábio Cannavaro, e do volante De Rossi. Perdida em um meio de campo sem criação, o público presente ao Ellis Park viu a situação italiana tremer no primeiro tempo
A bola rola no segundo tempo, com substituições ousadas de Marcello Lippi que coloca Maggio no lugar de Criscito e Quagliarella no lugar de Gattuso, uma Itália mais ofensiva indo pra cima da Eslováquia na tentativa de uma virada histórica. O jogo ficou tenso após Di Natale balançar as redes para a Azurra, após mais uma falha italiana, em uma cobrança de lateral o eslovaco Kopunek que tinha acabado de entrar no jogo marcou o terceiro gol da Eslováquia. Tornando as coisas mais tensas para os Italianos, porém um inspirado Quagliarella que tinha feito um gol irregular, acertou um lindo chute por cobertura no goleiro Mucha, dando fim ao placar do jogo, e acabando com mais uma participação italiana em copas do mundo.


A sensação que fica agora entre as duas seleções, é de um lado uma seleção francesa cheia de conflitos internos comandada por um treinador arrogante, e no outro lado um treinador vitorioso se perguntando o por quê da atual falta de renovação no futebol italiano.
Texto: Victor Mariano e Flávio Gonçalves
Twitter: Futebol@nálise

video video

Aquecimento

É isso ai pessoal, nessa onda de blog estamos entrando com um novo projeto. Amantes do futebol de certeza vão gostar do planejamento do Futebol@nálise, estaremos blogando nossos textos a partir do primeiro jogo da segunda eliminátoria da copa do mundo, e claro, com todos os detalhes, análises, táticas e outros detalhes.

Aguardaremos anciosamente o início do Campeonato Brasileiro Série A & B, onde iremos está colocando nossas análises também.
É isso ai amigo leitor aguardem...
Atenciosamente,